Como Tratar a Infertilidade Masculina

O estresse oxidativo tem sido apontado como uma das principais causas de infertilidade masculina. Um grande percentual de homens inférteis apresentam níveis elevados de espécies reativas de oxigênio (ROS) na vesícula seminal que provocam danos severos ao DNA do esperma, dentre eles: cross-linking da cromatina, deleção do cromossoma, quebras de cadeia de DNA e oxidação. Soma-se a essa alterações o fato das ROS serem importantes mediadores da apoptose celular, induzindo o citocromo C e as enzimas proteolíticas caspases 9 e 3, as quais, por sua vez, resultam em uma alta frequência de quebra de DNA. Conclui-se que no contexto da infertilidade masculina, altos níveis de ROS seminal, danos ao DNA do esperma e apoptose estão Interligados e constituem um mecanismo molecular patogênico.